Friday, July 05, 2013

Evangelho do dia- segue-me



Dentre tantos encantos do Evangelho, o deste chamado de Cristo, `segue-me`, consegue ser especialmente encantador. Como  letras tao poucas podem decidir tanto o nosso destino? `E que Cristo nao expele meras palavras, Ele `e a propria Palavra, fala com  a voz de comando nao do que obriga, mas do que seduz, do que espelha o que nos ia sem nome, vem inacreditavelmente completar o quebra cabeca, era o que estava faltando e a que nao sabiamos nomear, era essa insatisfacao difusa, que nada nas ilusorias sarjetas do mundo podia preencher, por mais que insistissemos, em dar nomes que tomavam o espaco do Nome, porque `e o buraco do tamanho do Absoluto, Nome que nao escutado  nos esmaga pelo nao -nome da angustia, do Absurdo. Dos surdos ao sopro que nos fala mais intimo do que o nosso proprio intimo. Chama de chamado que abrasa e impulsiona ao risco, `a aventura, a uma `nuvem de nao-saber`, como diria o tratado mistico, a uma trilha pelo incognito,  a inseguranca estranhamente amparada por uma Fonte nutriz de certezas nao tanto quanto a sentidos, esse passatempo do intelecto, quanto a intensidade de energia, revelacao de que viver nao pode ser em vao, nao se pode desperdicar, fruto que cabe a nos desfrutar e nao deixar apodrecer no comodismo mediocre da vida que se vai levando, do fardo que se vai arrastando, ab-surdamente surdo. 
*Unzuhause*

Evangelho segundo S. Mateus 9,9-13. 
Naquele tempo, Jesus ia a passar, quando viu um homem chamado Mateus, sentado no posto de cobrança, e disse-lhe: «Segue-me!» E ele levantou se e seguiu Jesus.
Encontrando-se Jesus à mesa em sua casa, numerosos cobradores de impostos e outros pecadores vieram e sentaram-se com Ele e seus discípulos.
Os fariseus, vendo isto, diziam aos discípulos: «Porque é que o vosso Mestre come com os cobradores de impostos e os pecadores?»
Jesus ouviu-os e respondeu-lhes: «Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes.
Ide aprender o que significa: Prefiro a misericórdia ao sacrifício. Porque Eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.» 



Comentário do dia 

Santo Ambrósio (c. 340-397), bispo de Milão, doutor da Igreja 
Comentário ao Evangelho de São Lucas, 5, 16; SC 45
«Segue-Me»
[Após a cura do paralítico,] vem o apelo do cobrador de impostos aos mistérios de Cristo. Cristo ordena-lhe que O siga, não por uma diligência física do corpo, mas pela mudança do coração. E este homem, que até então obtinha lucro com mercadorias, que explorava duramente o cansaço e os perigos dos marujos, deixa tudo ao ouvir aquele apelo. Ele, que se apoderava dos bens dos outros, abandona os seus próprios bens e, deixando o seu ignóbil posto de cobrança, segue o Senhor com toda a sua alma.


E prepara um grande festim: pois aquele que recebe Cristo na sua morada interior fica saciado de um enorme bem-estar, de uma alegria superabundante. Quanto ao Senhor, entra de boa vontade na sua casa e senta-Se à mesa preparada com o amor daquele que acreditou.


Mas eis que se acende a malevolência dos incrédulos […], e subitamente revela-se a diferença entre os discípulos da Lei e os discípulos da graça. Obedecer à Lei é sentir num coração em jejum uma fome sem remédio; acolher o Verbo, a Palavra de Deus, na intimidade da alma é ficar renovado pela abundância da fonte e dos alimentos eternos. É nunca mais ter fome nem sede (Jo 6,35).