Sunday, August 11, 2013

à Terra Santa


"Só conheci uma ou duas pessoas no curso da minha vida que entenderam a arte de Caminhar, isto é, de fazer caminhadas - que possuíam um gênio, por assim dizer, para flanar, para 'sauntering': palavra que é belamente derivada de pessoas errantes que vagavam pelo país, na Idade Média, e pediam caridade, a pretexto de irem 'à la Saint Terre', `Terra Santa, até as crianças exclamarem: 'Lá vai um Saint-Terrer', um santerreador. Aqueles que nunca vão à Terra Santa em suas caminhadas, como pretextam, são de fato meros ociosos e vagabundos; mas aqueles que vão lá são santerreadores no bom sentido, tal como eu defino. Alguns, porém, derivariam a palavra de 'sans terre', sem terra ou sem lar, o que, portanto, no bom sentido, significará sem nenhuma casa em particular, mas igualmente em casa onde quer que seja. Pois este é o segredo de santerrear com sucesso. Aquele que fica sentado em casa o tempo todo pode ser o mais errante de todos; mas o santerreador, no bom sentido, não é mais errante do que o rio que segue seus meandros, enquanto vai diligentemente buscando o caminho mais curto para o mar. Mas prefiro a primeira derivação, que é, na verdade, a mais provável. Pois cada caminhada é uma espécie de cruzada, pregada por algum Pedro-o-Eremita dentro de nós, para seguirmos em frente e reconquistarmos a Terra Santa das mãos dos Infiéis".
H. D. THOREAU,
CAMINHANDO