Tuesday, June 23, 2015

wabi sabi




"Wabi sabi": na  estética e no 'jeito' zen-budista de viver, o espírito de quietude e simplicidade, o despojamento, a incorporação na obra da própria imperfeição como componente da beleza, da falta como integrante do ser íntegro, composição com as feridas, aceitação da impermanência, da insuficiência com uma alegria que chega a abençoá-las e não recalcá-las nas crispações enfermiças da neurose perfeccionista. excelente metáfora também de um fim de processo terapêutico, como desobstrução relembrante (recollecting), remembramento (remembering) do antes desmembrado, conjunto do desconjuntado, harmonia dissonante, alter-nativa, do sendo no Ser (o Seindes e o Sein, no alemão de Heidegger), o Ser aleteico,  Verdade que vela, desvela e volta a re-velar, na força e na fenda, vazio que reluz.