Wednesday, August 19, 2015

curso sobre a poética do mito


Caros, acaba de ser aprovada pela comissão do departamento a programação do curso sobre mitos e filosofia, que darei na USP em novembro. A proposta básica é a seguinte, sintam-se todos convidados, incitados, excitados a compartilhar dessa viagem! Emoticon grin
FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS / FFLCH
Depto. de Filosofia
curso de difusão
Prof. Dr. CAIO LIUDVIK CARAMICO SOARES
Título do curso: A poética do mito no existencialismo e na psicologia profunda

 04, 11, 18 e 25 de novembro – (Quartas-feiras) da 14 às 16 horas.
I – Objetivos: Apresentar e discutir, em leituras específicas de obras de Sartre, Camus, Jung e Mircea Eliade, o fenômeno da revalorização, na virada do século XX, dos
mitos antigos como chave moderna de reflexão crítica sobre a natureza metafísica e histórica do homem.
Para autores como o crítico literário russo E. M. Mielietínski, uma dos sintomas da crise da civilização burguesa no início do século XX foi a revalorização, na filosofia, literatura, crítica literária, psicologia profunda-como também na política, vide as correntes nazisfascistas- de arquétipos, ou mitos de fundação, ancorados na ancestralidade pré-moderna. A poética do mito, ou remitologização moderna, em desdobramento radicalizador de aspectos do romantismo alemão, teve entre seus maiores representantes nomes como James Joyce, Kafka, Thomas Mann, Carl Gustav Jung e Mircea Eliade. Queremos oferecer ferramentas para uma maior compreensão da mitofilia moderna, na diversidade de seus meandros simbólicos e efeitos éticos e políticos, a partir de algumas obras específicas: a peça de Sartre “As Moscas”, os ensaios de Camus “O Mito de Sísifo” e “O Homem Revoltado” e a retomada psicológica por Jung do mito como forma de expressão do inconsciente coletivo.
.
II – Conteúdo
1. Apresentação das noções de poética do mito e remitologização moderna segundo E. M. Mielietísnki e Mircea Eliade
2. .Análise da peça “As Moscas”, de Sartre, em confronto com o mito de Orestes em Ésquilo e Sófocles
3. Análise do ensaio “O Mito de Sísifo”, de Camus, articulando a figura de Sísifo a outros arquétipos do homem absurdo segundo o pensador franco-argelino, como o Sedutor, o Conquistador e o Romancista.
4. Segundo momento de análise do ensaio “O Mito de Sísifo”, de Camus, esboçando elos conceituais com “O Homem Revoltado”, do mesmo autor, e de ambos os textos camusianos com a problemática mítico-religiosa na psicologia de Jung
III - Métodos Utilizados Aulas expositivas, análise de documentos, utilização de Data Show e discussão de textos sobre as obras que serão estudadas.
IV – Atividades Discentes Leitura dos textos, participação nas discussões. 

V– Critérios de Avaliação Participação nas aulas, presença em 85% das aulas.