segunda-feira, agosto 10, 2015

saudação à mitologia



Caros, um difícil e fascinante encontro entre absurdo e revolta no existencialismo, e o sonho e o mito em Jung, meio que pauta minhas errâncias há séculos. E a convite da pós-graduação da USP, estarei saudando, para falar em dilmês, essa minha imortal paixão na forma de um curso de extensão a ser dado neste semestre no Depto. de Filosofia. Mais detalhes no devido tempo. Preparem as agendas e o passaporte para este mundo paralelo e íntimo, tenso e confortador, para a dança entre os véus de Maya e de Verdade, em que os símbolos e heróis nos guiam, amparam, falam conosco e através de nossos anseios e angústias neste mundo árido e confuso, nessa no man's land que nos desafia a inventar arte porque a vida não basta, como diz mestre Ferreira Gullar.