segunda-feira, setembro 14, 2015

nunca pare de lutar


São Miguel Arcanjo e o diabo (*ver dados mais adiante)

Nunca Pare de Lutar
-Ludmila Ferber-

O que vem, pra tentar ferir, o valente de Deus
Em meio às suas guerras?
Que ataque é capaz, de fazê-lo olhar pra trás
E querer desistir?
Que terrível arma é, usada pra, tentar
Paralisar sua fé?
Cansaço, desânimo, logo após uma vitória
A mistura de um desgaste, com um contra-ataque do mal
A dor de uma perda, ou a dor da traição
Uma quebra de aliança
Que é a raiz da ingratidão
Se alguém está assim
Preste muita atenção
Ouça o que vem do coração de Deus

Em tempos de guerra
Nunca pare de lutar
Não baixe a guarda
Nunca Pare de Lutar

Em tempos de Guerra
Nunca Pare de adorar
Libera palavra
Profetiza sem parar

O escape, o descanso, a cura, recompensa vem
Sem demora

O escape, o descanso, a cura, recompensa vem
Sem demora....


*MAIS SOBRE SÃO MIGUEL ARCANJO

http://www.ajudadivina.com.br/ajudadivina/?pagina=sao-miguel-arcanjo
São Miguel Arcanjo, cujo nome significa "o que é um com Deus", é considerado o chefe dos exércitos celestiais e o padroeiro da Igreja Católica Universal. É o anjo do arrependimento e da justiça. Seu nome é citado três vezes na Bíblia Sagrada:

Primeiro no capítulo 12 do livro de Daniel, onde lemos: "Ao final dos tempos aparecerá Miguel, o grande Príncipe que defende os filhos do povo de Deus. E então os mortos ressuscitarão. Os que fizeram o bem, para a Vida Eterna, e os que fizeram o mal, para o horror eterno".

No capítulo 12 do Livro do Apocalipse encontramos o seguinte: "Houve uma grande batalha no céu. Miguel e seus anjos lutaram contra Satanás e suas legiões, que foram derrotadas, e não houve lugar para eles no céu. Foi precipitada a antiga serpente, o diabo, o sedutor do mundo. Ai da terra e do mar, porque o demônio desceu a vós com grande ira, sabendo que lhe resta pouco tempo".

Na carta de São Judas, lê-se: "O Arcanjo Miguel, quando enfrentou o diabo, disse: "Que o Senhor o condene". Por isso São Miguel é mostrado atacando o dragão infernal.

A Igreja Católica tem uma grande devoção por São Miguel Arcanjo, especialmente para pedir-lhe que nos livre das ciladas do demônio e dos espíritos maléficos. E quando o invocamos, ele nos defende, com o grande poder que Deus lhe concedeu, e nos protege contra os perigos, as forças do mal e os inimigos.

Passagens Bíblicas

Epístola de S. Judas I; 9 - "Ora, quando o arcanjo Miguel discutia com o demônio e lhe disputava o corpo de Moisés, não ousou fulminar contra ele uma sentença de execração, mas disse somente: - Que o próprio Senhor te repreenda". (O texto alude a uma antiga tradição judaica sobre a disputa havida entre Miguel e Satã em torno do corpo de Moisés. São Miguel escondeu o túmulo de Moisés. Mas, Satã o encontrou e depois de abri-lo tentou induzir o povo judeu ao pecado de adoração a um herói).

Apocalipse XII; 7 - "Houve uma batalha no céu. Miguel e seus anjos tiveram de combater o dragão. O dragão e seus anjos travaram combate, mas não prevaleceram".

Pois bem, fiéis a essas indicações das escrituras sagradas, os cristãos atribuem a São Miguel Arcanjo as seguintes tarefas:

Combater Satã e os poderes das trevas.

Resgatar as almas dos fiéis que estejam sob o domínio do demônio, especialmente na hora da morte.

Ser o protetor e defensor do povo de Deus, o que inclui também os judeus no Antigo Testamento.

Disse o Papa Beato Pio IX: "São Miguel é quem tem maior capacidade para exterminar as forças malditas, filhas de satanás, que geraram a ruína da sociedade cristã".

O Papa São Pio X disse: "Deus, na primeira luta, venceu, servindo-se do Arcanjo São Miguel, devemos, portanto, acreditar firmemente que a luta atual terminará triunfante e também, como outrora, com o socorro e ajuda deste Arcanjo bendito!".

O Papa Pio XII proclamou em 08 de maio de 1940, que: "era urgente hoje, mais do que nunca, recorrer à proteção de São Miguel, lembrando que ele é o protetor e o defensor da igreja e dos fiéis, o guardião do Paraíso, o apresentador das almas junto de DEUS; o Anjo da Paz e o Vencedor de satanás".

E no dia 08 de maio de 1945, fez novamente outro apelo: "Desfraldai o Estandarte do insigne Arcanjo, repeti o seu grito: QUEM É COMO DEUS?".

São Francisco de Sales dizia: "A veneração a São Miguel é o maior remédio contra a rebeldia e a desobediência aos mandamentos de Deus, e contra o ateísmo, ceticismo e a infidelidade." Precisamente, estes vícios são muitos evidentes nos nossos tempos. Mais do que nunca na nossa era atual necessitamos da ajuda de São Miguel a fim de mantermos fieis a Fé. O ateísmo e a falta de fé estão infiltrado todos os setores da sociedade humana. É nossa missão como fieis católicos confessar nossa fé com valentia e gozo, e demonstrar com zelo nosso amor por Jesus Cristo".

E São Boaventura disse: "Nossa Senhora nos manda o Príncipe São Miguel com todos os Anjos, para que imediatamente os defenda das investiduras dos demônios e recebam as almas de todos os que a Ela continuamente se têm encomendado."

"Glorioso Arcanjo São Miguel, Príncipe da Milícia Celeste, protetor das almas, eu vos chamo e invoco para que me livres de toda adversidade e de todo pecado, fazendo-me progredir no serviço de Deus e conseguindo-me Dele a graça da perseverança final, para que eu possa habitar na casa do Senhor todos os dias de minha vida.Amém."

São Miguel, o mais popular de todos os arcanjos, é um guerreiro, um cavaleiro, o condestável das milícias celestes que dirige o combate contra os anjos rebeldes que precipita no abismo. No Apocalipse, salva a Mulher que acaba de dar à luz, símbolo da Virgem e da Igreja, combatendo contra o dragão das sete cabeças. É o santo condutor dos mortos cujas almas pesará no dia do Julgamento. A Igreja católica romana considera-o como seu defensor.

Enquadrado pelas próprias asas que acentuam a verticalidade da figura juvenil, é aqui representado combatendo o dragão–diabo, tal como é descrito no Apocalipse - " ... Miguel e os seus anjos combateram o dragão... O grande dragão chamado Diabo ou Satanás foi expulso da terra, ... ", e como o pesador das almas. Por isso, olhando o prato direito da balança que segura na mão esquerda, espera recolher as almas dos justos.