sábado, setembro 12, 2015

time lapse


Lindo vídeo. "Encontre um modo de vida que você ame, e tenha a coragem de vivê-lo", diz no final. O desfecho mostra que essa "time lapse" (belo nome, bela técnica) no Everest não é só para o deleite dos olhos. É para meditação, como os andarilhos que percorrem a montanha sagrada sabem tão bem. Não só os sinos dobram por nós, como dizia Donne: tudo o que é temporal também. Na "correria" da vida, mais pra esteira que não nos tira do sempre idêntico, é boa toda pausa que nos leve de fato adiante. Que nos desenrede do comércio ansioso com os sendos (as coisas, preocupações efêmeras) do tempo, mas nos reabra ao seu Ser, puro fluxo, lila (dança) do tempo eterno. Que nos religue com esse tempo mais corredor ainda, invencível campeão olímpico, e impiedoso como os deuses olímpicos com quem não honrá-los, no modo de vida, amor e coragem.